segunda-feira, 2 de abril de 2007

Injustiça

(...)
Quando se é feliz muito novo, a única obsessão que se tem é aguentar a coisa. Vive-se ansiosamente com a desconfiança, quase certeza da coisa piorar. O pior é que as pessoas que se habituaram a serem felizes não sabem sofrer. Sofrem o triplo de quem já sofreu.

É injusto mas é assim. No amor é igual. Vive-se à espera dele e, quando finalmente se alcança, vive-se com medo de perdê-lo. E depois de perdê-lo, já não há mais nada para esperar. Continuar é como morrer. As pessoas haviam de encontrar o grande amor das suas vidas só quando fossem velhas. É sempre melhor viver antes da felicidade do que depois dela.
Miguel Esteves Cardoso

1 comentário:

Girassol disse...

Talvez o segredo passe por aprender a viver o amor de forma plena, ser imensamente feliz, sorrir muito, viver melhor.

O medo de perder impede-nos de ser plenos, e não é garantia de nada. Existem alturas em que, acabamos por perceber: não vale a pena viver angustiado com o futuro, melhor mesmo é viver ao máximo o amor que se tem no presente. Sem correntes, sem procurar certezas, sem querer aprisionar.

Se a felicidade passar um dia, saberemos que enquanto ali esteve não poderia ter sido mais do que foi.

beijos.

""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""